Scroll Top

Doenças e Tratamentos

10 Maneira de Evitar inflamação nas pernas

A flebite, ou trombose venosa, é uma inflamação na parede das veias, que ficam endurecidas devido à coagulação do sangue e, consequentemente, dolorosas.
Uma das causas mais comuns são injeções intravenosas (na veia) – geralmente indicadas quando é preciso aplicar um volume grande de medicamento, se é desejado um efeito rápido do remédio ou se este pode ser mal absorvido pelo trato gastrointestinal -, como sedativos, analgésicos e contrastes radiológicos (para realização de exames), além do uso de drogas injetáveis (cocaína).

Embora isso esteja correto, os que já sofreram de flebite sabem bem mais a respeito da doença. trata-se de uma afecções dolorosa, assustadora, que pode reivindicar a sua vida sem aviso prévio, quando lança na corrente circulatório coágulos de sangue que se alojam nas veias pulmonares, no pulmão. Um tempo mais correto para a flebite é tromboflebite. “Trombose sem virtude do coágulo “, que é se sinal característico e seu principal perigo. Os venosa profunda, a condição mais perigosa, e a flebite superficial, espécie de aflição, do qual trataremos aqui.

O termo flebite simplesmente indica inflamação das veia, o que pode ocorrer nas veias superficiais junto á pele ou nas veias profunda das pernas”. A tromboflebite venosa profunda é algo a que sempre estamos atentos, prossegue. “Porque nesses casos a pessoa pode desenvolver um coágulo móvel que teria acesso direto aos pulmões, caso se soltasse e seguisse na corrente circulatório. A flebite profunda em geral requer hospitalização e tratamento com anticoagulante. O coágulo que ocorre nos caso de flebite superficial não costuma se desprender.flebite

Por esse motivo, as dicas aqui só se destinam a pessoas com diagnóstico de flebite superficial, e se encontram sob atendimento médico. Destinam-se a ajudar a aliviar a dor sem prescrição medicamentosa, ajudando também a evitar as recidivas.

Abandonar a pílula. “Se você já tem histórico clínico de flebite ou coágulo, deve definitivamente abandonar o uso de contraceptivos orais” falam os médicos. A incidência de tromboflebite venosa profunda em usuárias desses anticoncepcionais parece ser três ou quatro vezes maior do que entre as não usuárias. Essa taxa relativamente elevada de flebite profunda também coloca a doente de flebite superficial em risco inaceitável de reincidência.

Repouso e calor úmido “Pode-se tratar a flebite superficial elevando-se a perna e aplicando-se calor úmido” Embora não seja necessário permanecer na cama, o repouso com a perna elevada 15 a centímetros acima do nível do coração, parece acelerar a cura. A inflamação da flebite superficial costuma ceder de uma semana a dez dias, embora a cura só costuma se dar no prazo de três a seis semanas.

Conhecer os riscos Depois que teve a flebite. você apresenta risco de tê-la novamente. A magnitude desse risco depende dos fatores que puder  controlar. Você terá de encontra numa situação que eleve esse risco, como cirurgia ou repouso prolongado na cama. Embora talvez você não seja capaz de evitar o repouso prolongado depois de uma lesão traumática ou enfermidade mais grave, certos tipos de risco, como o da cirurgia eletiva, podem ser evitados, caos seja uma pessoa de mais idade propensa a distúrbios da coágulo. consulte o médico sobre fatores de riscos específicos, sabendo porém que ao se levantar e caminhar já estará ajudando a reduzir os riscos depois de uma cirurgia

Aspirina. Alguma  pesquisa demonstraram que as propriedades anticoagulantes da aspirina podem reduzir o risco de flebite, evitando a rápida formação de coágulo em pessoas propensas. Segundo essas pesquisa a pessoa deve tomar aspirina antes de viagens, de cirurgia, fatores que tendem a torna a circulação mais lenta e aumentam a possibilidade de coagulação. Embora essa recomendação simples pareça sedutora, alguns médicos questionam-lhe a eficácia. “Não tenho certeza de que a aspirina proteja contra a coagulação”. Mesmo que você opte pela aspirina, esse é um tratamento médico, consulte-o primeiro.

Caminhar. Planejando uma longa viagem de carro? Se você já teve flebite assegure-se de que as rodas de seu carro não venham a ser a única coisa em movimento. “O elemento principal é parar com frequência e exercitar-se. E não se limite a parar uma só vez durante o dia e caminhar dois quilômetros; pelo contrário, pare um maior número de vezes e caminhe por distâncias mais curtas”. O que você está tentando fazer, explicando, é evitar a circulação lenta em decorrência da permanência sentado por longo período de tempo. Nessa condições a circulação entra em estado de hipofluxo e pode causar formação de coágulo

Outro motivo para deixa de fumar. Se você tem tido casos recorrentes de flebite e o médico não consegue encontra a razão deve deixa deixar de fumar poderia tratar-se de um caso de doença de Buerger, que ainda não atingiu as artérias. Essa doença se caracteriza por dor intensa e coágulos em geral nas pernas. Guarda relação direta com o tabagismo, e a única cura está na renúncia a todas as formas de tabaco. Ocasionalmente, o processo começa sem flebite. É possivel confundir a doença com a flebite, caso em que o tabagismo seria muito perigoso.

A probabilidade de êxito, nesses casos, é pequena, mas vale considerá-la quando o médico não consegue explicar os casos de flebite recorrente. “Sob outros aspectos, não parece haver qualquer relação entre o fumo e a flebite.

Ginástica 

“A ginastica, sobretudo a marcha, tente a  manter as veias vazia, manter as veias vazias o mais possivel, um boa maneira de prevenir a recorrência de flebite. ” As veias formam um sistema de baixa pressão, e se as válvulas que impedem o fluxo retrógrado de sangue não estiverem funcionando direito, como ocorre  nas varizes, a unica maneira de impedir o represamento é caminhando”.

Elevar os pés. “Se você tem flebite e deve ficar confinado á cama por longo período”,  “eleve os pés da cama para uns quinze centímetros, para favorecer o fluxo de sangue venoso”. Também recomenda que  se exercite as pernas o quanto puder, na cama. “pode tomar aspirina, se quiser”, acrescenta, “embora não haja pesquisa demonstrando que evite a recidiva”.

Uso de meias elásticas. Alguns médicos recomenda meias elástica para prevenir a recorrência de flebite, outro não. Embora não haja provas documentadas de que essas meias previnam a flebite, parecem aliviar a dor e fazer com que a pessoa se sinta melhor. Portanto, se sentir melhor, use as meias elásticas. Caso contrário, não pense que deva continuar usando-as para evitar alguma recidiva.

Viagem de avião. A literatura cientifica está repleta de relatos de pessoas fulminados por trombose venosa profunda, depois de longas viagens porque isso acontece (pressão na cabine, falta de movimento, consumo de bebidas alcoólicas, etc.) A condição é tão comum que é conhecida como “Síndrome da Classe Econômica”, pois raramente atinge passageiro da primeira classe.troma

“As longas viagens de avião ou de carro ou qualquer longo período de inatividade, podem aumentar o risco de trombose. No entanto, as viagens de avião confinam mais a pessoas ao assento do que as viagens de carro. Assim, se você tiver flebite, convém usar as meias elásticas antes de subir a bordo, levantar do banco e caminhar pelo corredor a intervalos de 30 minutos, mais ou menos, depois de levantar voo”. Para manter um bom relacionamento com os vizinhos, convém sentar no corredor.

Sinais de infecções 

As pessoas muitas vezes ficam preocupadas ao saberem da flebite, acreditando que os coágulos talvez se rompem, se desprendam e causem a morte. Isso raramente acontece, embora flebite possa evoluir para uma gravíssima infecção, quando sem tratamento. Se o sintomas de flebite: dor, eritema (vermelhidão), sensibilidade ao toque, coceira e edema (inchação), se acompanharem de febre e não cederem em mais ou menos uma semana, procure o médico. Ele poderá debelar o processo com antibióticos.

Seja o primeiro a comentar!

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo: