Scroll Top

Doenças e Tratamentos

11 Remédios caseiro para Infecção Urinária

Você perde muito tempo tentando o caminho até o banheiro. Você vai ele muitas vezes. Mas ao chegar, não acontece muito coisa. E quando acontece aarrrde.

De que estamos falando? De um problema médicos que congrega uma irmandade de mulheres pelo mundo inteiro: nos EUA, cinco em dez terão pelo menos um caso de infecção urinaria durante a vida. (Os homens também a tem, mas é tão raro que chega a ser considera uma doença feminina.) A infecção urinária é uma das mais comuns para os médicos diz os especialistas da área.

Provavelmente 50% das mulheres tem caso durante a vida e 20% ou mais terão infecções múltiplas. Não é incomum para as mulheres apresentarem um ou mais dois caso ao ano.

Qual a causa!

As infecções urinárias são causadas por bactérias conhecidas como E. coli, que residem na vagina e subindo pela uretra atingem a bexiga e causam o problema. Na vagina as bactérias são inofensivas. O problemas só aparacer quando atingem as vias urinárias.

“Estas bactérias estão normalmente presente em todas as mulheres. E as mulheres que sofrem de infecção urinárias não são anatomicamente diferentes das que não sofrem. Mas o motivo não é entendido, pois alguns são mais suscetíveis á infecção.

A infecção vesical é na é na realidade uma infecção da própria urina, e o efeito sobre o paciente costuma ser relativamente menor. “As bactérias irritam a parede vesical”. Na maioria dos casos, é o equivalente vesical da queimadura severa, em caso de banho de sol. Mas a ardência e o desconforto é grande. Apesar disso, há muito o que fazer para mitigar o incômodo e livrar-se mais depressa do problema.infecça

Líquidos em abundância. Provavelmente a sugestão mais importante, por dois motivos: conforto e saúde.

Algumas mulheres, ao terem uma infecção urinária, acham que só arde quando vão ao banheiro. E pensam que não terão de ir, se não beberem muito líquidos. E isso é pior coisa que poderiam fazer, nesses casos.

O motivo: quanto mais tempo qualquer volume de urina permanecer na bexiga maior o número de bactérias E. coli presentes. Essa bactéria  duplica a sua população a intervalos de vinte minutos. Quanto maior o número de bactérias, mais intensa a dor. O melhor que a mulher tem fazer é beber líquidos em abundância, para eliminar com a urina as bactérias que causam a inflamação.

Há outro  argumento muito forte para essa condução curativa e preventiva. Segundo certas pesquisas em pessoas com infecção urinária, a micção duplica o tempo de esterilização da bexiga.

Recado: quanto mais beber, mais depressa passará a dor. Outra dica: se a urina estiver clara, sinal de que você esta bebendo líquidos em quantidade suficiente. Se tiver cor forte, não.

Banho quentes. Essas indicações da medicina caseira antiga é recomendada e promove o alívio para muitas mulheres. “Desconhece os mecanismos envolvidos mas banho quente parece ajudar sempre que há alguma inflamação”.

Tomar aspirina ou ibuprofeno. “São anti-inflamatórios e ajudam algumas pessoas”. Reduzem a inflamação na bexiga, e quanto menor a inflamação, menor a ardência.

Tomar vitamina C. “Cerca de 1.000 miligramas durante o dia acidificarão a urina o suficiente para interfere no crescimento bacteriano. Trata-se bem de uma boa ideia, se você tiver problema com reinfeção ou recidiva a qualquer momento, sem rápido acesso a um médico”. Cautela: Alguns antibióticos prescritos para a infecção vesical não funcionam na urina ácida, portanto diga ao médico quando estiver tomando vitamina C. Também diga-lhe a quantidade. A vitamina C não é toxica mais 1.000 miligramas é dose suficiente e seu uso preciso de aprovação médico.

A higiene ao banheiro. Limpar-se da frente para trás ajuda a prevenir as infecções recorrentes dizem os médicos. Limpar-se de forma errada é uma das causas mais comuns de infecção e uma boa forma de pegar infecção de repetição. Basta um pouco de bom senso.

Ir ao banheiro antes de fazer sexo. Ajuda a eliminar as bactérias que estejam porventura na vagina, afirma os especialistas, e que poderiam ser levadas até a bexiga durante o ato sexual.

Ir ao banheiro depois de fazer sexo. Onde o mito do envolvimento do parceiro tem inicio, como a maioria dos mitos. O pênis do homem pode massagear as bactérias presentes na aberturas da uretra empurrando-as até a bexiga. A micção efetivamente “limpa” a bexiga. Não há duvida de que a infecção urinária é mais comum em mulheres sexualmente ativas. “Mas isso mais  em decorrência de não saberem como proteger, do que da atividade sexual em si. Se as bactérias tiverem sido empurradas para a bexigas, a micção as tirará de lá”.

Uso de diafragma. Os diafragma parecem implicados em caso rebelde de infecção urinária. Há provavelmente dois mecanismo em ação: as bactérias colonizam o diafragma, o qual é inserido no alto da vagina, ele interfere com esvaziamento vesical, o que as possíveis bactérias que lá estejam não são eliminadas. Se for esse caso, talvez convenha conversar com médico sobre outro forma de contracepção.

Absorvente higiênicos. Não se sabe ao certo porque certas mulheres parecem mais suscetíveis á reinfecção, mas a manipulação de algum tipo, o sexo, a inserção e algum diafragma, uso de absorvente interno, sempre a precede.

Os bons hábitos de higiene. Boa higiene significa usar roupas de baixo de algodão, que mantêm a pessoas seca, evitar calças apertadas e sobretudo usar calçar limpa e absorvente externos. Se você não lavar para remover as bactérias da região perineal (entre a vagina e reto), é óbvio que corre o risco de infecção repetidas. Mas o exagero higiênico também prejudicar. O uso constante de ducha pode introduzir bactérias na vagina e eliminar as bactérias “normais”, que são substituídas pelas patogênicas. Pode ocorrer irritação da uretra, capaz de imitar outra infecção urinária. Os sabonetes antibacterianos vaginal, tornando a mulher mais propensa á infecção. urinário

Conclusão: boa limpeza, mas sem obsessão.

Sinais de algo mais grave 

Há quatro sintomas importantes que devem encaminhar qualquer pessoa com infecção urinária(seja a primeira ou a quina não importa) ao médico. São os seguintes:

Sangue na urina

Dor na região lombar ou no flanco

Febre

Náusea ou vômito 

“Cerca de 90% da mulheres com infecção urinária não terão mais bactérias com o primeiro ou segundo comprimido de antibiótico, mas os sintomas muitas vezes duram dois três dias”. No entanto num pequeno número de casos, podem surgir, sintomas mais sérios vinculados aos rins. Se você apresenta qualquer um dos sintomas acima, vá imediatamente ao médicos. Os sintomas de infecção vesical também podem ser parecidos com outros sintomas, como os de câncer (sobretudo quando houver presença de sangue na urina), por isso é importante consultar o médico.

Seja o primeiro a comentar!

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo: