Scroll Top

Doenças e Tratamentos

17 Maneira para Combater a Herpes Labial

por causa de uma febre. Você já passou por isso antes. Primeiro fica vermelho. Depois aquela região coça, formiga, e se abre.  Quanto mais água a bolha emite, maior fica, e mais embaraçadas você se sente. Por algum estranho motivo você não pára de se olhar no espelho. ( Talvez tenha esperança de que da próxima vez que se olhar a lesão terá desaparecido, que só existia na sua imaginação. Mas isso não acontece). Por que tinha de acontecer comigo? O herpes labial é causado pelo vírus herpes simplex. Com toda certeza algum parente seu a infectou quando você era criança, beijando-a numa ocasião em que a herpes, nessa pessoa, estava em atividade (era contagioso). O vírus foi direto para a sua boca e procurou uma célula hospedeira, provavelmente uma célula nervosa que deixasse o vírus entrar. Nela, ele ordenou ao DNA para produzir mais vírus iguais a ele. Na maioria das vezes, esses vírus ficam quietos. Nada fazem. Mas de tempos em tempos, a família gostar de tirar umas férias. Assim, descem pelas vias nervosas até chegarem á superfície cutânea. E quando isso acontece, você começa a sentir a terrível sensação de formigamento que indica que tudo vai novamente começar. O que fazer?

Manter a ferida limpa e seca. “Se não for incômoda, simplesmente deixe-a em paz”. ” Cuide para deixá-la limpa e seca. Se ficar purulenta, o que raramente acontece, procure atendimento médico para tratar possível infecção bacteriana”.

Substituir a escova de dentes. A escova pode abrigar o herpes durante vários dias, tornado a infactá-lo depois do episódio terminar. Expuseram ao vírus uma escova esterilizada durante 10 minutos. Sete dias depois, permaneciam metade dos vírus causadores da doença. Como combater a escova infecciosa? Livrando se dela, jogar a escova fora quando se percebe o início da infecção viral. Se você ainda desenvolver. Isso pode impedir o desenvolvimento de múltiplas bolhas. E depois de seu desaparecimento, torne a substituir a escova, isso reduzir bastante o número de casos no decorrer de um ano.herpes

Não manter a escova no banheiro. Uma escova úmida num ambiente úmido como o do banheiro, vai deixar feliz o herpes simplex que continuará vivo, muito vivo. A sua longevidade é prolongada pela umidade. Por isso é preciso guardar a escova em lugar seco.

Use tubos pequenos de pasta de dente. A pasta de dente pode também transmitir a doença. Basta pensar em quantas vezes encostamos a nossa escova na pasta ou no orifício do tubo. Se você usar tubos pequenos, não se esquecerá de repô-los regularmente.

Proteja-se com vaselina. Você pode proteger a lesão cobrindo-a com vaselina. Para tanto, use um cotonete limpo, evite tocar no orifício da vaselina com o dedo que você encostou na lesão.

Zinco. Diversas pesquisas mostram que uma solução aquosa de zinco, aplicada no memento em que você  sentir o formigamento, ajuda a apressar a cicatrização. Em Boston, foi realizada uma pesquisa com 200 pacientes. Foram acompanhados durante um período de seis anos. Constatou-se que a solução de sulfato de zinco a 0,025% em água canforada, era muito eficaz. As lesões cicatrizaram em 5,3 dias (média). A solução era aplicada a intervalos de 30 a 60 minutos durante o início da infecção. Pesquisadores em Israel chegaram a conclusões semelhantes empregando uma solução aquosa de zinco a 2%, aplicada diversas vezes ao dia. De que modo o zinco ajuda? Os íons de zinco coligam-se com a molécula de DNA do herpes e impedem o afastamento da dupla hélice. Isso significa que o vírus não obtém o DNA para ajudá-lo a se replicar. O gluconato de zinco é menos irritante á pele  do que o sulfato. O mineral é encontrado no mercado.

Lisina. Recomenda aos pacientes com mais de três lesões herpéticas a suplementarem a dieta com 2 000 a 3 000 miligramas de lisina. também recomenda que dupliquem a dosagem quando surgirem os sinais de desenvolvimento de nova lesão. Para isso é preciso a supervisão médica. Sobretudo em gestantes e nutrizes. A lisina em excesso pode interferir no crescimento normal. Entre as boas fontes de lisina estão os laticínios, as batatas e o lêvedo de cerveja

Combater o estresse. As pesquisas mostram que o estresse pode desencadear as recidivas de herpes simplex. Mas não necessariamente os elevados níveis de estresse. O importante é como se enfrenta o estresse, como é percebido. O estresse não é uma coisa tangível: é um conceito. Para combatê-lo, segundo o psicólogo, o mais importante é manter um aconchegante sistema de apoio social. A primeira coisa a se fazer para se proteger do estresse muito intenso. Um sentido de controle também é importante. Se você tiver uma atitude positiva para a sua saúde, será mais capaz de interferir nos sintomas.

Relaxar. Quando os sintomas aparecem, é muito tarde para intervir na redução do estresse. Mas é possível reduzir a intensidade fazendo alguns exercícios de relaxamento. Entre eles as técnicas de relaxamento muscular, o biofeedback, a visualização e a meditação.labial

Ginástica. Há provas de que a ginástica é capaz, de estimular o sistema imunológico. Quanto mais forte o sistema imunológico, mais capaz de se defender do vírus. O exercícios também é excelente forma de relaxamento.

Corrigir a percepção. Ninguém gosta de herpes labial. Mas se você tiver, de nada adianta se preocupar excessivamente com ele. Poderá agravá-lo com a preocupação. “Minimize qualquer percepção negativa a respeito”, Diga a simesmo que é uma perebinha e que não vai interferir na sua vida de modo algum.

 

Seja o primeiro a comentar!

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo: