Scroll Top

Doenças e Tratamentos

17 Maneiras de Amenizar a dor da Angina

Ollie afunda no sofá, empanzinado com os pratos preferidos preparados pela mulher, Eula mae: presunto assado, batatas cozidas com creme de leite, milho quente e amanteigado, e torta de maçã á moda. Acende um cigarro. Mas não consegue relaxar porque começam, ele e a mulher, a discussão de sempre depois do jantar quem vai dessa vez pegar a pá e remover a neve. Logo mais, ele se levanta do sofá e, com uma expressão grave no rosto vermelho, num andar gingado, derrotado mais uma vez, mergulha na gélida noite de inverno.

Minutos depois, se sente ofegante, coloca o punho fechado sobre o peito com uma forte pressão constritiva que vem do coração. Meu Deus, meu Deus! exclama. Dessa vez estou tendo um infarto! É nessa que eu vou! Quero viver.

Mas não é um infarto. Não segue para céu. Em cinco minutos a dor cede e ele se lembra do que médico lhe disse semana passada. Essa dor não é de infarto. Nem de azia. É angina. Sinal de que as artérias do coração estão obstruídas pela gordura. O sangue não passa para nutrir o coração. O banquete rico em gordura e sal, o impacto da noite fria, o trabalho de remoção da neve com a pá qualquer desses fatores pode desencadear a crise de angina. “Você tem aqui comprimidos para quando sentir a dor”, dissera o médico. Mas lhe aviso, se não mudar seu jeito de viver, estará buscando problema. O que deve fazer o pobre Ollie e os outros tantos como ele? Vão aqui alguns conselhos importantes.

Mudar a perspectiva de vida. É bastante claro e áspero nesse ponto: os pacientes com angina precisam de uma luz, e mudar seu estilo de vida, de forma certas, para sempre. Declara o seguinte: É para mim fonte de enorme preocupação paciente tomarem remédios caros sem qualquer empenho em mudar  o estilo de vida. Certamente terão outros casos de angina. Muitas vezes queremos respostas imediatas para problemas difíceis. Isso não funciona no caso da angina e das cardiopatias. Passo muito tempo reeducando os pacientes, explicando-lhes os sintomas, o que devem fazer, a importância de um melhor estilo de vida, Mas nossa tarefa só se conclui quando o paciente participa ativamente, se envolve com a conduta. Com boa vontade e com o desejo de viver mais sadiamente as outras mudanças necessárias se tornam mais fáceis.angia-angia

Purificar o ambiente. Para os fumantes renunciar ao hábito é o mais importante. Em escala de um a dez, esse é o ponto máximo. O cigarro aumenta o teor de monóxido de carbono no sangue, o que desloca o oxigênio. Como a angina denuncia a obstrução de artérias do coração que pedem oxigênio, fumar é o pior passo. Por outro lado, o médico ressalta que quem renuncia, tem redução imediata dos casos de angina. O mais importante é que o cigarro causa uma agregação das plaquetas (um dos elementos figurados do sangue), agravando artérias já obstruídas. Por fim, e não por último, o fumo tem poder de reduzir o efeito de qualquer medicamento.

Aqui outro fato que poderá ajuda-lo a renunciar ao hábito. Segundo as pesquisas clínicas, os pacientes portadores de angina que deixam de fumar apresentam metade do coeficiente de mortalidade dos que persistem.

Ao comer, pensar: quanto menos, melhor: Isso significa menor teor de sal, gordura e de calorias. Uma só refeição gordurosa e salgada é capaz de provocar um caso de angina, porque aumenta repentinamente a pressão arterial.

Para controlar a quantidade de gordura no organismo, a maioria dos médicos recomendam uma dieta em que menos de 30% das calorias sejam de alimentos graxos. Isso significa cortar ao máximo os alimentos ricos em gorduras saturadas a espécie de gordura como a manteiga que endurece á temperatura ambiente e em colesterol. Eis aqui algumas dicas para você começar:

Não comer mais de 170 g de carne de vaca, de ave ou peixe por dia.

Só comer carnes magras, removendo a gordura antes de cozinha-la. A carne moída comum não deve conter mais de 15% de gordura.

Se possível, remover a pele da ave antes de cozinhar. Caso contrário, tirá-la antes de comer.

Seja frugal e aprenda a distribuir a carne de vaca, o peixe e o frango segundo as refeições. Refogue-os, por exemplo, em óleo sadio mono-insaturado (como o azeite de oliva) ou em óleo poli-insaturado (óleo vegetal), com legumes em abundância.

Limite a sua cota diária de todos os óleos a 5 ou 8 colheres das de chá. E lembre-se: só utilizar óleo mono ou poli-insaturado.Elimine as vísceras ricas em colesterol, como fígados, rins e coração

Só utilize e consuma laticínios desengordurados ou com teor de gordura de 1%. Cuidado ao examinar o setor de queijos, pois alguns deles com baixo teor de gordura são ricos em sal.

Aumenta a ingestão diária de frutas e de legumes frescos. Consuma mais grãos, sobretudo aveia em flocos, pois ajudam comprovadamente a reduzir o teor de colesterol do sangue.

A angina e o exercício físico. Muitos dos pacientes que sofrem de angina entende que os exercícios físicos estão fora de cogitação, por sobrecarregarem o coração: como o esforço físico desencadeia a angina, os exercícios devem ser evitados. A importância dos exercícios para quem sofre de angina. No caso da angina, quase sempre ao começarem um programa de exercícios os pacientes já experimentaram no início de uma sessão: entende-se que a angina não é motivo para não se praticar exercícios.

Antes de dar início a um programa, consulte um médico e faça prova de esforço, para descobrir o seu limite e agir com confiança. Dialogue com seu médico sobre o que você considera dor tolerável ou não. Nunca se esqueça do aquecimento gradual, sobretudo em tempo frio.angina1

Aprender a relaxar. Ouçamos o conselho seja através de exercícios de relaxamento, ou através de meditação, aprenda a controlar as emoções, não se deixando controlar por elas.

Uma aspirina por dia. Segundo alguns médicos, para os que sofrem de angina instável a angina que se manifesta com a pessoa apenas repousando, ou até mesmo dormindo, a aspirina pode salvar vida. Parece que a aspirina impede a ativação inicial do mecanismo de coagulação do sangue. Se o sangue coagular com facilidade, é óbvio que poderá chegar a uma artéria já obstruída e desencadear um infarto.

Todos os pacientes que sofrem do coração, entretanto, só devem usar a aspirina com orientação médica. embora seja vendida sem prescrição, pode ter efeitos colaterais. Além disso, pode interagir com outros medicamentos.

Mais de um travesseiro á noite. Se você tiver angina á noite, eleve em uns 10 cm a cabeceira da cama; essa medida pode produzir as crises. Nessa posição, o sangue tende a ir para as pernas, voltando em menor quantidade para o coração com estreitamento arterial. A medida pode também reduzir a necessidade de nitroglicerina.

Pés no chão. Em caso de angina á noite. Simplesmente sente-se na beira da cama com os pés no chão. É equivalente ao efeito da nitroglicerina, se os sintomas não cederem, use o medicamento.

Seja o primeiro a comentar!

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo: