Scroll Top

Doenças e Tratamentos

20 Maneiras de Prevenir as Bolhas nos Pés

As bolhas são a forma que o organismo encontrou para dizer um basta. Seja por muito atrito, ou por muita ambição, as bolhas muito semelhantes ás cãibras e ás pontadas no abdome durante uma corrida visam fazer com que a pessoa diminua o ritmo e se prepare melhor para a atividade física. Em alguns casos, decorrem do doloso esforço para se alargar um novo par de sapatos ou de se ter passado muito tempo com um ancinho, limpando o jardim. Mas também podem ser vistas como um sinal de iniciação, como sinal de que alguém tenta, com esperança, conquistar uma nova marca, para qual o empenho e o sofrimento valem bem a pena. São a marca do andarilho recém-iniciado, dos tenistas de praia recém-iniciados, dos ciclistas recém-iniciados. Diferentes esportes geram bolhas em diferentes partes do corpo, embora os pés sejam os locais mais visados para o seu aparecimento. Não obstante as condutas terapêuticas abaixo se destinem sobretudo para as bolhas noa pés, essas recomendações podem ser aplicadas para tratamento nas mãos ou em qualquer outra parte do corpo.

Como trata-los. Dicas  de alguns especialistas para lidar com o desconforto das bolhas já adquiridas.

Puncionar ou não puncionar, eis a questão. Adquirida a bolha, você terá de decidir o que fazer dela. Noutras palavras: deve protegê-la e deixar que ceda espontaneamente? Ou deve puncioná-la para drenar o líquido?bolhs

Depende do tamanho da bolha. Os puristas, defensores da cura natural, provavelmente lhe dirão para não puncionar, para se evitar qualquer risco de infecção. No meu entender, para a maioria das pessoas, isso não é muito prático. Apesar da existência dos radicais, nossos consultores recomendam que sejam puncionadas as bolhas grandes e dolorosas, preservando-se as menores que não causem desconforto. Quando se tem uma bolha grande em área de sustentação de peso é quase certo que se terá de drená-la, que ficam cheias de líquido, parece um balão.

Fazer anel protetor. Um modo de se proteger uma bolha dolorosa, sem drena-la, é recortando um anel de molesquim e colocando-o ao seu redor. Convém deixar a região central exposta, exatamente onde se encontra a bolha. O molesquim circundante absorverá, em grande parte, o impacto e o atrito da atividade diária. Desde que limpa e seca a pele, o tecido vai aderir espontaneamente.

Cuidados de antissepsia. Para os que preferem drenar, primeiro limpar a bolha e a pele circundante, esterilizando-se o instrumento de punção, seja um alfinete ou agulha, seja uma lâmina de barbear. Recomenda álcool para ambos. Outros especialistas recomendam a esterilização do instrumento por chama; ou seja, basta aquecer o alfinete ou a lâmina de barbear até que fiquem rubros(esfriar antes de usar). Dois métodos capazes de matar os germes, igualmente recomendados.

Punciona-lo. Quando a bolha dói, simplesmente vou em frente e a punciono.Recomenda-se que isso seja feito com alfinete ou lâmina esterilizados, mais juntos á Borba da bolha, e que se faça um orifício suficiente para que se escoe o líquido.

Preserva o revestimento da bolha. O mais importante ” é não remover a pele que reveste a bolha, o erro terrivel que maioria das pessoas comente ao tratá – las por conta própria”. Todos os nosso consultores recomendam: pensar na pele de revestimento como fosse um Band – Aid  natural. ” Ao removê – la a pessoa com região em carne viva, desnuda e muito avermelhada”. ” mas o preservá – la , acabará endurecendo, dessecando e cairá por conta própria, que reduz consideravelmente o período de recuperação”.

curativo simples. tratada a bolha, é preciso cobri – lo e protegê la durante o período de recuperação. Embora gaze, bandagens e até ataduras possam ser lembrados em primeiras lugar. “As pessoas recomendam muitas vezes os curativos assépticos com gazes”. “Mas esquecem que os Band – são esterilizado no invólucro. Portanto, ao colocá – los, que está fazendo é colocar um coxim de gaze que já possui sobre si um esparadrapo. Um excelente curativo muito conveniente”.

compressa de gaze são recomendadas para bolhas muito grande, não cobertas por Band. É preciso mantê – las no lugar com impermeável.

Outro curativos. Se tratou e colocou sobre a lesão o curativo, mas quer espera para retorna ás atividade normais, há produtos, como o curativo norte – americano da Spenco Second Skin, feito de um material esponjoso que absorve a pressão e reduz o atrito sobre sobre a bolha e a pele  e circundante. Alguns atletas (sejam ou não de finais de semana), antes de colocá – lo, aplicam vaselina no local. bolhas

Areja a lesão. Para areja a lesão. “O ar e água são excelente medidas é umedecer a bolha com água e deixa -la exposta durante a noite”.

Trocar os curativos úmidos. Embora alguns médicos digam que se pode deixar o curativo por dois dias sem preocupação, todos concordam que se o curativo ficar úmido por qualquer motivo deve-se considera-lo contaminado, e deve-se troca-lo. Significa troca bem mais frequente quando é abundante o suor nos pés ou quando se participa de atividades que provoquem a sudorese e o umedecimento do curativo.

Medidas preventivas. A prevenção é sempre a melhor opção. Assim, aqui vão as recomendações para a prevenção de bolhas.

Apoio ou calço para o calcanhar. As bolhas que surgem na região posterior do pé costumam vir do impacto do salto do sapato sobre o calcanhar. E que se faz no lugar errado, tudo  o que se tem de fazer é colocar um apoio para o calcanhar, atrás do sapato

Usar meias. Andar sem meias voltou a ficar na moda. As pessoas que aderem á moda costumam ter bolhas nos calcanhares o tempo todo. Para quem quiser exibir os tornozelos sem sofrer as consequências, ele recomenda as meias curtas, que só recobrem o pé. São encontradas no mercado, melhor usá-las do que andar sem meias.

Usar talco. O talco devia ser um companheiro diário de todos. Polvilhar talco nos pés deveria ser rotina diária. Quando as pessoas usam sapatos confortáveis, de número correto, e mesmo assim desenvolvem bolhas nos pés, simplesmente lhes recomendo usar talco de bebê antes de calçar as meias. A medida ajuda a meia a deslizar um pouco mais sobre os pés e a prevenir bolhas.

Cobrir para proteger. Se você planeja uma longa caminhada, uma corrida, jogar uma partida de tênis, ou lá o que for, evite a formação de bolhas nos pés sobretudo ao usar um tênis novo recobrindo as áreas propensas com vaselina impede o atrito. As pomadas usadas no tratamento da dermatite de fraldas são ás vezes mais espessas que a vaselina e por isso melhores. Para os andarilhos e corredores que insistem em não usar meias, recomenda-se recobrir completamente com vaselina as áreas mais propensas.

Experimentar meias novas para sapatos ou tênis novos. Se você tem um par de sapatos novos que reaviva as bolhas, a primeira coisa a fazer é mudar as meias. Recomenda-se meias de acrílico (existentes nas principais lojas do ramo) porque são feitas em camadas destinadas a absorver o atrito, que não se transmitirá ao pé.

Usar palmilha. Nossos especialistas concordam que muitos produtos feitos pela Spenco são excelentes na prevenção de bolhas. Um dos melhores é a palmilha tratada quimicamente, que contém nitrogênio em forma de bolhas. O pé fica mais amortecido, deslizando com mais facilidade sobre a sola do sapato, sem os pontos de aderência causadores de bolhas.

Enrijecimento da pele com ácido tânico. As pesquisas demonstraram que a aplicação de ácido tânico a 10% em áreas vulneráveis, duas vezes ao dia, durante três semanas, torna a pele mais resistente a menos propensa á formação de bolhas. Se você é um atleta visceral ou um corredor de longas distâncias, convém usar coisa parecida. Mas os iniciantes e atletas de fins de semana não precisam de ácido tânico, salvo por recomendação médica.

Cuidado com os canos. As meias de cano longo, como tubos sem a conformação do calcanhar, que calçamos sem qualquer problema, são muito populares. Mas nossos consultores advertem contra. Pessoalmente não acredito nelas. Não creio que se ajustem bem aos pés. Para evitar bolhas deve-se usar meias comuns, como o calcanhar já delineado.

Seja o primeiro a comentar!

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo: