Scroll Top

alimentos saudáveis dicas Dicas de Saúde Frutas Legumes e Vegetais proteinas saladas vitamina

23 Benefícios da Vitamina A e a Falta dele

As tão faladas e essenciais vitaminas não são apenas boas indicações médicas, mas seus benefícios são fundamentais para o desenvolvimento e saúde do corpo humano, assim como sua ausência pode causar inúmeros danos.
A vitamina A é encontrada em alimentos como cenoura, carnes, fígado, óleo de peixe, gema de ovo, leite integral, espinafre, abóbora, manga, pêssego e mamão, é reconhecida pelos seus benefícios no sistema imunológico, auxiliando na regeneração celular, deixando-as úmidas e resistentes, capazes de impedir a entrada de vírus e bactérias. Por isso, também é conhecida pela prevenção do câncer, inibindo a produção de células cancerosas e danificadas, como também desacelera o crescimento de tumores em câncer já iniciado. A vitamina A é muito importante quando já houve infecção virótica, inclusive o HIV, já que o nível dela no organismo dos doentes se torna muito baixo e, consequentemente, a doença se torna ainda mais perigosa. Através dela, o corpo se defende do ataque dos vírus, tornando a recuperação mais rápida e adequada. Popularmente, é conhecida como a vitamina do crescimento e da visão e, sua deficiência pode causar infecções respiratórias e diarreias. Mas há estudos que consideram também que o excesso de vitamina A em alguns tipos de doença, podem causar o inverso. Há pessoas que já tem o vírus da AIDS e causam a reprodução do vírus, principalmente quando encontrada em forma de capsulas. Os remédios como isotretinoína trata da acne grave são usados com moderação para evitar os excessos e provocar lesões no fígado, já a Tretinoína, também com vitamina A é usada para a acne, com menos danos ao organismo. Essa é uma das poucas contraindicações da vitamina. Em pacientes com AVC, a presença de vitamina A no organismo diminuem as chances de morte ou danos cerebrais. Ótima para os olhos, ela ajuda na sua lubrificação e também deixam a pele do corpo mais macia, diminui as manchas escuras. Os suplementos de vitamina A combatem os radicais livres, auxilia na formação dos ossos, da pele e a visão, mas seu consumo deve ser moderado para evitar os efeitos colaterais.

Benefícios da Vitamina A: A vitamina A melhora a visão porque protege a córnea, parte do olho que transmite e concentra a luz que entra no olho. A baixa ingestão deste nutriente pode fazer com que a pessoa tenha dificuldade em enxergar em locais com a luz fraca e causar alterações oculares. Em casos extremos, pode levar à cegueira total.
Ajuda na saúde da pele pois age na reparação do epitélio da pele. Alguns estudos tentaram comprovar se a vitamina A ajuda a prevenir ou tratar o câncer de pele, porém nada ainda foi comprovado. A vitamina A contribui para o crescimento de diferentes maneiras. Ela é essencial para a proliferação e divisão celular e também regula a expressão do gene para a formação do hormônio de crescimento, o GH. Evita infecções e melhora a imunidade. É importante destacar que as células da pele e das mucosas, que revestem as vias respiratórias, do aparelho digestivo e do trato urinário, atuam como uma barreira e são a primeira linha de defesa do corpo contra infecções. Desta forma, a vitamina A é importante porque mantém as funções e a integridade dessas células. A vitamina A tem um efeito antioxidante. Assim ela evita a ação dos radicais livres que teriam efeito nocivo para as células e são tidos como causadores de arteriosclerose, catarata, tumores, doenças de pele, entre outros.raw vegetables in wicker basket isolated on white

Deficiência de vitamina A: A deficiência de vitamina A é identificada por meio de um exame de dosagem de retinol sérico. A deficiência do nutriente pode causar uma série de problemas de saúde

Cegueira noturna: Ressecamento da escalera (parte branca) e córnea dos olhos, podendo levar à cegueira
Inflamação da pele (dermatite). Endurecimento das membranas mucosas do trato respiratório, gastrointestinal e geniturinário. Risco de infecções e morte. Combinações da vitamina A

Vitamina A + gorduras e proteínas: Ao consumir alimentos de origem vegetal ricos em betacaroteno, a conversão dele em vitamina A ocorre na parede do intestino delgado sendo influenciada pela ingestão de gorduras e proteínas da dieta.

Vitamina A + zinco: A vitamina A que é absorvida no intestino será estocada no fígado, mas para que possa ser transportada nos vasos sanguíneos o zinco é necessário.

Fonte de vitamina A: A vitamina A é encontrada em alimentos de origem animal (leite, ovos, fígado). As folhas verdes, vegetais e frutas amarelo-alaranjados possuem carotenoides que são convertidos em vitamina A pelo organismo.

Dose diária recomendada: 2 mg ou 10.000 UI: Muitos especialistas recomendam o uso combinado de vitamina A e betacaroteno para manter ótimos níveis de vitamina A e evitar intoxicação. O betacaroteno é o precursor da vitamina A – ele é convertido em vitamina A pelo corpo, porém sem o risco de intoxicação.

Cuidado com o excesso de vitamina A: O excesso de vitamina A, uma situação frequente em pessoas que ingerem vitaminas deliberadamente, pode causar manifestações clinicas desagradáveis e até perigosas. A intoxicação por vitamina A poder ser aguda ou crônica. A ingestão prolongada de 30 mg/dia de retinol, durante 6 meses ou mais, provoca intoxicações.

Sintomas do Excesso de vitamina A

  • Dor de cabeça
  • Ressecamento da pele com fissuras
  • Perda de cabelos
  • Aumento do baço e fígado
  • Aumento dos ossos e dor nas juntas.
  • É preciso suplementar a vitamina A?

A melhor maneira de incluir a vitamina A no nosso dia a dia, é ingerir boas doses de óleo de fígado de bacalhau, porém, para muitos é difícil. Nos alimentos comuns do dia a dia dificilmente conseguimos boas doses de vitamina A, justamente a conversão do betacaroteno em vitamina A nem sempre acontece de forma eficiente. Então, existe a possibilidade de suplementação. Nesse caso, 10.000UI por dia é razoável, e pode ser feito em farmácia de manipulação. É sempre importante entender bem suas necessidades, pois como vimos antes, há possibilidade de intoxicação por excesso dessa vitamina.

Vitamina A (Retinol) para Pele e Cabelos: A forma pura da vitamina A é o retinol, pertencente à classe dos retinoides, que são compostos usados em cosmetologia principalmente porque possuem um poder antioxidante. São incorporados principalmente a cremes e a óleos corporais. Pesquisas indicam que a vitamina A ajuda na regeneração da pele, combatendo os sinais comuns do envelhecimento da pele. Com o tempo, a pele vai perdendo colágeno e a sua capacidade de manter a flexibilidade, elasticidade e firmeza naturais. Mas o retinol ajuda a pele a reter água e a se recuperar, ficando com uma aparência melhor. Além disso, o fato de favorecer a regeneração celular cutânea é bom porque torna a pele sensível de pessoas mais velhas menos suscetível a lesões. A vitamina A também penetra na pele e normaliza o processo de queratinização, deixando a pele lisa e macia, reduz o espessamento da epiderme, normaliza a pele ressecada e reduz a escamação do couro cabeludo. A vitamina A ajuda no tratamento da acne e a remover as manchas da velhice. A falta da vitamina a deixa os cabelos ressecados e opacos, piora os problemas de caspa e prejudica o crescimento dos fios.

Saúde Ocular: Os benefícios da vitamina A mais conhecidos são os relacionados à saúde dos olhos. De fato, a vitamina A se relaciona amplamente à boa visão, sendo necessária aos olhos para reconhecer pequenas quantidades de luz. Além disso, a vitamina A protege os olhos dos constantes ataques dos radicais livres, de modo que degeneração dos olhos ao longo do envelhecimento se dá de modo mais lento.

Efeito Antioxidante: O efeito antioxidante é, por sua vez, extremamente significativo entre os benefícios da vitamina A. Ao proteger o corpo dos efeitos nocivos dos radicais livres, a vitamina A em bons níveis reduz as chances de desenvolvimento de doenças crônicas e degenerativas, de modo que é um excelente meio de manter a saúde ao longo do envelhecimento.

 Prevenção de Doenças Cardiovasculares: As doenças cardiovasculares também são evitadas através de níveis adequados de vitamina A, sobretudo em virtude da redução nos níveis de colesterol LDL (o colesterol “mau”). O colesterol LDL está amplamente relacionado à hipertensão arterial e ao surgimento da arteriosclerose.

Maior Imunidade: Mas não apenas doenças crônicas são evitadas pela vitamina A. Na verdade, todos os tipos de infecção e virose se tornam menos prováveis para quem obtém os níveis adequados dessa vitamina, uma vez que um de suas funções é trabalhar no estímulo ao sistema imunológico.

Saúde Óssea: Os benefícios da vitamina A para o metabolismo ósseo são intensos. Ao zelar pela densidade óssea adequada, a vitamina A dá as condições para um crescimento adequado e saudável. Para os adultos e idosos, esse benefício aparece na forma de uma degradação óssea mais lenta.

Saúde Nervosa: O mesmo vale para o sistema nervoso: crianças com bons níveis de vitamina A possuem um desenvolvimento cognitivo mais rápido e sólido, enquanto os idosos recebem da vitamina A uma proteção contra doenças degenerativas do sistema nervoso, tais como o mal de Alzheimer ou o mal de Parkinson.

Combate aos Sinais do Envelhecimento: O envelhecimento e seus sinais negativos também são evitados pela vitamina A no que diz respeito à pele. Uma vez que a vitamina A atua na produção de colágeno, o seu consumo em níveis adequados zela por uma pele tonificada, na qual rugas e outros sinais aparecem mais lentamente. A hidratação, que também beneficia os olhos e as mucosas, é outro meio pelo qual a vitamina A protege a pele.

Síntese da Hemoglobina: Enfim, a função no metabolismo celular é um dos benefícios da vitamina A que não podem ser esquecidos, uma vez que substâncias importantíssimas têm sua síntese regulada pela mesma. Nesse sentido, a vitamina A regula a produção da hemoglobina, de modo que é central para o fornecimento de oxigênio às células do corpo.

Saúde Masculina: Há sinais de que bons níveis de vitamina A incentivem a produção de testosterona, de modo que essa ela contribui para o estabelecimento de bons níveis desse hormônio central para a saúde do homem. Além disso, a fertilidade masculina pode ser comprometida por níveis baixos demais de vitamina A, uma vez que a produção do esperma é, também, regulada por essa vitamina.

Ganho de Massa Muscular: A relação mais direta entre a vitamina A e o ganho de massa muscular se dá através das funções dessa vitamina no metabolismo ósseo. Uma vez que a vitamina A tem entre as suas funções a manutenção da densidade óssea, o consumo diário de vitamina A fornece vantagens claras para quem procura ganhar massa muscular através de treinos de resistência, ao diminuir consideravelmente o risco de fraturas.
Para jovens que procuram ganhar massa muscular, trata-se de um ponto extremamente importante, uma vez que para eles os benefícios da vitamina A resultam em crescimento adequado. Como antioxidante, não é possível deixar de mencionar para que serve vitamina A na proteção dos músculos após o treino. A liberação de radicais livres é grande após a realização de esforços intensos, de modo que a neutralização dessas substâncias protege o músculo de uma degradação considerável. Por fim, o estímulo aos níveis de testosterona vindo da vitamina A afeta diretamente o ganho de massa muscular. Manter bons níveis dela no corpo é mais um dos passos para estimular a produção de testosterona, algo que certamente interessa a todos os fisiculturistas.

Efeitos da Falta Vitamina A: A falta severa de vitamina A não é comum, mas mesmo uma pequena deficiência pode colaborar para o desenvolvimento de vários problemas. No que diz respeito aos olhos, a falta de vitamina A prejudica a capacidade de perceber pequenas quantidades de luz, conduzindo à cegueira noturna. As prejudiciais inflamações oculares também se tornam mais frequentes, e o risco de desenvolver doenças como o glaucoma e a catarata aumentam. O sistema imunológico enfraquecido dá lugar a infecções frequentes, normalmente acompanhadas de diarreia. Os ossos dão sinais de enfraquecimento, resultando em problemas de crescimento para os jovens e em lesões e osteoporose para os idosos, sobretudo para as mulheres. A falta de hidratação e de colágeno dá à pele um aspecto degradado, uma vez que se torna seca e com rachaduras. Notáveis são também os efeitos nas unhas, que ficam especialmente quebradiças.Os benefícios da vitamina A para o sistema nervoso fazem com que a sua falta possa levar ao desenvolvimento de vários males que são, em geral, atribuídos a outras causas. É o caso da insônia, acompanhada de uma sensação de fadiga, e da depressão. Sem os benefícios da vitamina A para a sua síntese, as quantidades de hemoglobina diminuem, podendo levar ao desenvolvimento de um quadro de anemia. A mesma diminuição afeta, nos homens, a síntese de esperma, de modo que a infertilidade masculina pode ser provocada por deficiência de vitamina A.

Quanto de Vitamina A é Suficiente? As quantidades diárias mínimas de vitamina A variam conforme a idade, o sexo e outras condições. As crianças de até 3 anos precisam de 0,3mg por dia de vitamina A, valor que passa para 0,4mg até os 8 anos e depois para 0,6mg até os 13. Os homens adultos precisam diariamente de 0,9mg de vitamina A, enquanto as mulheres podem ingerir apenas 0,7mg. Há um aumento nas necessidades, porém, durante a gravidez, quando recomenda-se 0,77mg diários, e durante a lactação, quanto 0,9mg diários são necessários.
É interessante notar, porém, que a vitamina A é encontrada em duas variedades principais: os retinoides e os carotenoides. Uma vez que os retinoides são lipossolúveis, há a possibilidade de armazenamento dessa variedade pelo corpo, de modo a suprir a falta em caso de necessidade. Os carotenoides não fornecem essa mesma possibilidade, uma vez que são hidrossolúveis.vitaminas

Overdose de Vitamina A: Não há grandes chances de uma overdose de vitamina A em sua forma carotenoide, uma vez que o excesso pode ser eliminado pelo corpo mais rapidamente. Os retinoides, porém, são armazenados pelo corpo, de modo que o seu excesso pode ter efeitos nocivos. Os sintomas de uma leve overdose de vitamina A são em primeiro lugar uma leve coceira ou queimação nos olhos, acompanhada por uma tonalidade alaranjada nas palmas das mãos e nas plantas dos pés. Em seguida, pode-se observar o aparecimento de náuseas, bem como irritabilidade e visão embaçada. Uma overdose severa e prolongada pode provocar um retardo no crescimento, bem como a hipertrofia do fígado e do baço e a perda de cabelo. Além disso, pode-se observar deficiências em recém-nascidos expostos à overdose de vitamina A durante a gravidez.

Seja o primeiro a comentar!

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo: