Scroll Top

Dicas de Saúde

A Saúde da Mulher e sua Verdades Mentiras

São muitas as duvidas que envolvem complexo funcionamento do corpo das mulheres. Está na hora de você saber o que é verdade. E o que não é.

Todo o funcionamento corpo humano desperta curiosidade, independente do gênero contudo, talvez por ainda vivermos em uma sociedade com resquícios machistas, o corpo da mulher permaneceu envolto de mais mitos quando comparado ao homem. Um dos exemplos é o fato de a ejaculação feminina ainda desperta curiosidade entre homens e mulheres esclarecidos – e isso em pleno século XXI. “Em linhas gerais tudo que envolve idade, hormônios e órgãos genitais comumente são passíveis de mitos. Diria que é algo cultural também.

1- Antibióticos não combinam com pílula. O uso da maioria dos antibióticos não interfere nos efeitos dos contraceptivos hormonais. Entre os poucos antibióticos que agem diminuindo o efeito deles existe a rifampicina. “Os antibióticos que tratam infecções urinárias, respiratórias e de pele não interagem com os contraceptivos hormonais”,  esclarece os médicos interferência de uma medicação no efeito de outra é conhecida como interação medicamentosa. Ela acontece devido á absorvência (metabolização hepática) se dar pela mesma via, mais comumente pelos mesmos citocromos (proteínas que fazem transportes de elétrons). A interferência também pode ocorrer na absorção gástrica e duodenal. “Para evitar que isso acontece, sugere-se tomar diferentes medicações em diferentes horários do dia”, orientação a médica. “Parcialmente verdadeiro”.saude da mulher

2- A menopausa afeta a vida sexual. O período da vida da mulher na pós-menopausa, que em média acontece após os 50 anos de idade, afeta a vida sexual pela diminuição dos estrogênios conhecidos como hormônios da mulher, que são produzidos principalmente nos ovários. “Essa diminuição dos estrogênios com passar do tempo, causa atrofia vulvovaginal, ou seja, os órgão genitais ficam menores e mais ressecados. Isso pode causar dores de penetração no ato sexual e diminuir a libido”, destacam os médicos. Para evitar ou minimizar essa situação pode-se usar terapia hormonal. “Sempre deve ser prescrita por ginecologista que avaliar a segurança e o melhor tipo para cada mulher”, adverte os médicos. Nem todos as mulheres têm essa dificuldade, sendo que aquelas com vida sexual frequente têm menos tendência a ter atrofia vulvovaginal. “Parcialmente verdadeiro”

3- Difícil perder peso na menopausa. “A menopausa é a falência, ou seja, os hormônios ovarianos não serão mais produzidos, e a alteração hormonal faz com que o corpo da mulher sofra modificações, aumentando principalmente a gordura abdominal”, explica os ginecologistas. Outro sintomas da menopausa é a fadiga, que pode influenciar na disposição para a prática de atividades físicas, o que também influencia o aumento do peso. “Parcialmente verdadeiro”.

4- Virgindade pode ser atestada. Durante o exame ginecológico externo, pode-se observar a integridade do hímen.”Porem, por se trata de uma situação de confidencialidade da mulher, dificilmente se fará um atestado dessa natureza. Salvo em situação médico- legais, quando se lança mão até de coleta de fluido vaginal para presença de espermatozoides”, explicam os médicos, exitem ainda um tipo especial de hímen, chamado de complacente e, nesse casos, mesmo que a mulher já tenha tido atividade sexual, não se pode confirmar pelo exame ginecológico. “Falso”.

Colesterol alto e hipertensão alguns dos fatores de risco para o infarto do coração. E a parti dos 70 anos de idade as chances de as mulheres sofrerem um infarto se igualam a dos homens.

5- O infarto em mulheres dá dor no peito. Sintomas com dor no peito e formigamento podem aparecer em mulheres ao sofrerem um infarto agudo do miocárdio – o popular “ataque cardíaco”. Contudo, elas também podem apresentar sintomas atípicos, com dor na região dos estômago e faltar de ar para fazer atividade físicas habituais. Não há uma explicação para essas diferenças, mas nos Estados Unidos 50% das mulheres que enfartaram desconhecem que elas poderiam ter essa doença” Revelam os médicos. “portanto, temos que dar a devida atenção a todos esse sintomas”. “Parcialmente verdadeiro”

6- Mulheres precisam dormir mais. Os adultos necessitam em média de sete a nove horas de sono. Porém uma pesquisa, realizada em 2013 fala que devido a uma diferença hormonal as mulheres necessitam de mais tempo. “Caso contrario, elas apresentam mais efeito negativos emocionais, mais irritabilidade e alteração de humor”, afirma os médicos da pesquisa. O estudo também sugeriu que as mulheres são mais propensas a desenvolver doenças cardíacas e depressão em relação aos homens quando possuem um sono de má qualidade durante longos período. “verdadeiro”

7- Maior causa de ganho de peso é a gravidez. Há muitas causas para a obesidade em mulheres, esses fatores estão associados a faixa etária, nível socioeconômico e fatores genéticos. “É difícil falar em apenas umas causa mas observe-se que no período pós-gestacional muitas mulheres têm dificuldade em retorna ao peso anterior, adquirido na gestação “, relata os médicos. Geralmente, esse fato não se teve á gestação em si. mas ao quadro de ansiedade que chegada de um filho acarreta, com mudanças da rotina, hábitos e sedentarismo pós-gestação. “Esse somatório de fatores , principalmente de cunho emocional, dificulta que a mulher retorne ao peso anterior com facilidade. Muitos hábitos saudáveis deixam de ser realizados por falta de tempo e dedicação ao bebê” pontua. “Falso”

8- Papanicolau só previne câncer de útero. O exame consegue detectar as células precursoras do câncer de colo de útero contudo, uma pesquisa dos médicos dos Estados Unidos conseguiram detectar também câncer de ovário e câncer de endométrico com 41% e 100% de eficiência, respectivamente. Os pesquisadores mapearam primeiros os genes que indicam a presença de tumores e depois submeteram os materiais coletados no exame a essa comparação genética. A hipótese era que as células do ovário e do endométrio podem migrar para a região da coleta, o que revelou ser verdadeiro. A nova técnica recebeu o nome de PapaGene. “Falso”

9- É possível engravida durante a menstruação. Pode acontecer, mas é um fenômeno raro. “Acontece por vários fatores, como irregularidade menstrual (ciclo curtos), alterações hormonal e, principalmente, pelo estímulo na hora do sexo, que pode afetar o hormônio luteinizante (LH), liberando um óvulo” “Verdadeiro”

10-A bexiga da mulher é menor do que a do homem. O tamanho da bexiga, tanto do homem quanto da mulheres, varia aproximadamente de 300 ml a 500 ml. Essa medida está mais relacionada com tamanho da pessoa, além de outros fatores do que com gênero. “O que gera a impressão de que a bexiga na mulher é menor que no homem é o fato do esfincter(conjunto de músculo que regulam a micção) ser mais fraco na mulher por questão anatômicas”, Isso significa que, na prática, a mulher acaba indo mais vezes ao banheiro e urinando quantidade menores a cada vez “Verdadeiro”mulher saude

11- Mulheres que convivem apresentam o mesmo ciclo menstrual. Uma pesquisa saiu dizendo que as mulheres que dividem o mesmo dormitório na faculdade mostrou sincronia entre seus ciclos menstruas. A explicação pode estar nos feromônios – substâncias químicas invisíveis e não captados pelo olfato humano que modulam a comunicação entre indivíduos da mesma espécie. Ou seja, os feromônios excretados por uma pessoa são percebidos por outra. Os feromônios estão presente em vários secreções corporais, como suor e urina, e na própria pele. “Verdadeiro”

12- sobre a ejaculação feminina: ela é real. Sim “no orgasmo feminino, podem ocorrer contrações da glândula de skene, localizado lateralmente á uretra, fazendo liberação de uma secreção. “Verdadeiro”

Seja o primeiro a comentar!

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo: