Scroll Top

Dicas de Saúde

Alimentos picantes Ajudar na Digestão

O gengibre é consumido em todo o mundo como uma especiaria e um agente aromatizante. Além disso, tem uma longa história no uso medicinal, com benefícios terapêuticos, inclusive para problemas que afetam o processo digestivo, tais como indigestão, flatulência, náusea e dor abdominal. “Ele contêm substância fenólicas, cetonas aromáticas conhecidas como gingeróis, que são os componentes farmacologicamente mais ativos e responsáveis por estes benefícios”.picante

Aliado do organismo. Um dos alimentos mais versáteis na cozinha, o gengibre pode ser ingerido na forma de balas cristais, sucos, chás, molho, de saladas, sopas, tempero para peixes e frangos, além do tradicional acompanhamento para Sushi. “O recomendável é consumi-lo sem, a casca, já que a parte interna é mais macia e fácil de ser cortada ou ralada”. A ciência ocidental confirmou muitas das indicações tradicionais do gengibre e constatou que ele possui atividades antieméticas (alívio de enjoo, náusea e vômitos), anti-inflamatórias e espasmolíticas (previne espasmos nos órgão digestivos). Também estimula a secreção gástrica e a salivação, a circulação periférica e aumenta a motilidade gástrica contribuindo para um melhor digestão. O gengibre também é utilizado na medicina oriental tradicional contra inflamação, doenças reumáticas e desconfortos gastrointestinais.

Além do gingerol. Outra substância presente no gengibre, o cineol, tem ação digestiva, atuando também contra cólica e tonturas, náuseas e enjoo, pois protege a muscosa do estômago por diminuir a acidez, aumentar o volume de secreção gástrica e a capa protetora das células desse órgão. “Ele aumenta e regulariza os movimentos gástrica, neutraliza algumas toxinas e melhora atividade da tripsina (enzina que age nas proteínas.) Como, consequência, reduz as reações reflexas gastro intestinas e a resposta entre o centro das náuseas no cérebro e no estômago”.picantes

Raiz do bem. Dentre seus inúmeros benefícios, o gengibre previne os sintomas de intoxicação alimentar por crustáceos estragados, pois bloqueia diferentes tipos de toxina. Isso explica seu uso acompanhando peixe cru na culinária Japonesa.

Seja o primeiro a comentar!

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo: