Scroll Top

Doenças e Tratamentos

Hepatite – o que é, causas e Tratamentos Naturais

Hepatite é a inflamação do figado. Ela pode ter diferentes origens.

Causas:

A hepatite A, ou infecciosa, é produzida por um vírus denominado vírus A (ou vírus HI), que pode ser transmitido por água ou alimentos contaminados. Já a hepatite B, ou sérica (do soro), é transmitida por sangue contaminado com vírus SH. Há um terceiro tipo de hepatite, a tóxica, provocada por drogas ou venenos químicos, e mesmo pela ingestão de álcool.

Hepatite A:

A hepatite A, ou infecciosa, é adquirida pela ingestão de líquidos ou alimentos contaminados. Fezes de doentes podem contaminar o ambiente e disseminar a doença, causando epidemias. O consumo de moluscos contaminados, que vivem na água, é causa comum de hepatite. A hepatite A geralmente confere imunidade permanente, isto é, uma vez contraída, não volta a atacar a mesma pessoa. Mas há raros casos de reinfecção.

Hepatite B:

É produzida por um vírus diferente (vírus SH), que se adquire por meio da transfusão de sangue ou plasma, ou através de agulhas hipodérmicas ou seringas não bem esterilizadas. Daí se conclui que é doença que pode acometer com certa facilidade toxicômanos e hemofílicos, ou quem quer que necessite de transfusão de sangue. Quem tem ou já teve hepatite não deve jamais doar sangue. A prevenção dessa doença está em grande parte nas mãos das autoridades sanitárias. É preciso selecionar os doadores e controlar rigorosamente a qualidade do sangue disponível para tratamento. O desenvolvimento desse tipo de hepatite (B) é mais lento. Os primeiros sintomas aparecem entre a segunda semana e o segundo mês depois do contágio. Há casos em que o período de incubação chega perto de um ano.

Essa demora leva o paciente a suspeitar de outra doença, não relacionada á transfusão ou ao eventual uso de agulhas.

Hepatite tóxica:

A inflamação do figado pode ser resultado de intoxicação por substâncias químicas industriais tóxicas, como tetracloreto de carbono, tricloroetileno e fósforo amarelo. Medicamentos também podem provocar lesões hepáticas. Entre os muitos exemplos que poderíamos citar, a tetraciclina (antibiótico), que, quando usada em doses endovenosas altas, leva a depósitos gordurosos no figado, que culminam em hepatite tóxica. Surgem pouco a pouco lesões hepáticas, que podem passar despercebidas por algum tempo. Mas há casos em que a toxicidade é grave a ponto de produzir os primeiros sintomas dentro de 24 ou 48 horas. Tudo vai depender da dose administrada e da sensibilidade individual á droga.

Os anticoncepcionais orais produzem diminuição da função hepática e, ocasionalmente, icterícia. Suspeita-se que, somados a outros fatores, favoreciam o aparecimento de hepatite tóxica. Não se sabe, e dificilmente se saberá satisfatoriamente, o grau de risco que qualquer droga alopática pode oferecer ao figado, já que esse é o órgão depurador de venenos do corpo. Os naturopatas clamam contra o uso e abuso de drogas, lamentavelmente comum hoje, que tantos malefícios traz á saúde humana.

Sugestões naturais:

Hortaliças:

Cebola –– Tomar uma xícara do caldo da cebola, morno, 3 vezes ao dia

Agrião — Comer agrião copiosamente em saladas cruas. Ou tomar uma xícara de suco de agrião ao dia; ou ainda; ferver o suco de agrião com leite em partes iguais. Tomar morno, uma xícara pequena ao dia.

Couve — Usar, em jejum, o suco de couve. Tomar 3 colheres, das de sopa.

Frutas:INFLAMA

Mamão — Afirma-se que as sementes do mamão são excelentes contra o câncer, a tuberculose e as enfermidades do figado. Comer diariamente de 10 a 15 sementes bem mastigadas.

Melão — Substituir uma refeição diária por melão, exclusivamente, de preferência o desjejum, durante 1 mês. Triturar as sementes com água e mel no liquidificador. Coar. Tomar 3 xícaras ao dia, bem diluído, morno.

Plantas:

Primeira semana: Chá de losna com picão, misturados. Parte usada: toda a planta. Dose: três colheres, das de sopa, das plantas picadas para um litro de água, 3 xícaras ao dia.

Segunda semana: Chá de boldo e carqueja. Parte usada. toda a planta. Dose: três colheres, das de sopa, das plantas picadas para um litro de água, 3 xícaras ao dia.

Terceira semana: Repetir a dosagem da primeira. Ir alternando sucessivamente, semana a semana, por um mês.

Seja o primeiro a comentar!

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo: