Scroll Top

tratamento

O tratamento Natural da Higiene Intima

  • Por trás de uma atitude que aparentemente seria apenas uma questão de higiene, existe um incômodo feminino velado: a má relação com o próprio cheiro, ou melhor, com o odor natural da região genital. “A mulher não lida bem com o odor da vulva nem com a secreção normal”.
    Para a médica, isso está relacionado à falta de intimidade com o próprio corpo, o que é fruto de uma educação sexualmente repressiva. “É comum a mãe dizer à filha para não colocar a mão na genitália por ser “suja ou nojenta”.
  • Muito se fala a respeito da higiene íntima da mulher: de que maneira ela deve ser feita ou quais os produtos adequados para uma higienização correta. Porém, a rotina conturbada de milhares de mulheres colabora para o descuido com a própria saúde, principalmente quando se trata da saúde íntima.
  • A mulher contemporânea trabalha durante 8 horas, frequentemente sentada na frente de um computador. Ela usa calça jeans com freqüência além de usar protetor diário de calcinha — o que diminui a ventilação e ajuda a abafar o local. Há também o hábito de fazer depilação, muitas vezes agressiva. Esse conjunto de ações provoca o desequilíbrio da proteção natural da vagina, o que colabora para o surgimento de infecções.higiene

O que é pH vaginal?

Trata-se do grau de acidez que mantém a flora vaginal em equilíbrio e impede a ação de bactérias. O pH ideal (medido em exames de laboratório) fica entre 3,5 e 4,5. Quando esse número é alterado (por vários motivos, como estresse ou uso contínuo de antibióticos), alguns micro-organismos se proliferam na região, causando infecções vaginais. Produtos de higiene íntima seguem o padrão vaginal (de 3,5 a 4,5) e mantêm a acidez necessária para evitar infecções, mas a higiene íntima não precisa necessariamente ser feita só com esses produtos. “Eles podem ajudar mulheres que vivem tendo infecções ginecológicas”, diz Carolina. O sinal de alerta é quando surgem três infecções em seis meses. “Quem não convive com esse problema não precisa usar esses produtos todos os dias”

Cuidados com a Saúde Íntima

  • Usar proteção na relação sexual para evitar doenças
  • Usar calcinhas de algodão
  • Evitar calcinhas apertadas e com lycra
  • Usar roupas adequadas para ventilação da região
  • Não emprestar calcinhas, biquíni ou toalhas de amigas
  • Lavar a calcinha adequadamente para evitar proliferação de fungos
  • Usar sabonetes íntimos diariamente
  • Utilizar protetor de calcinha somente quando necessário
  • Evitar absorventes perfumados, pois podem causar alergia
  • Não deixar o absorvente interno o dia todo pois pode haver proliferação de bactérias
  • Dar preferência aos papéis higiênico brancos e sem perfumes. Os coloridos e perfumados podem causar alergias
  • Evitar banho muito quente, pois pode irritar a mucosa vaginal
  • Consultar um ginecologista sempre que perceber alguma irregularidade

Sintomas que podem se apresentar

  • Coceira na região
  • Fluxo vaginal abundante e com cheiro desagradável
  • Vermelhidão da vulva
  • Inflamação dos lábios vaginais
  • Dor e ardor ao urinar
  • Incômodo durante o sexo.

As infecções vaginais devem ser tratadas de maneira apropriada. Em muitos casos, as mulheres deixam de consultar um médico por medo ou vergonha e não se dão conta de que um simples incômodo pode se converter em um problema maior.

É sempre bom comentar com seu médico de confiança, caso deseja iniciar tratamentos naturais, por questões de segurança.

Remédios naturais

Plantas com propriedades antibióticas, anti-inflamatórias e que ajudam a fortalecer o sistema de defesa do organismo.

  • Boldo: é útil para infecções causadas por fungos. Possui propriedades antifúngicas. Tome banhos de boldo.
  • Malmequer: pode ser utilizada para prevenir ou tratar infecções vaginais. Possui propriedades antibióticas e antifúngicas. Coloque um pouco de malmequer em água fervente. Deixe esfriar e coloque na região afetada
  • Camomila: banhe a região com infusão de camomila
  • Alho: antibacteriano por excelência e também antifúngico. Triture um dente de alho até formar uma pasta e aplique externamente.
  • Óleo de árvore-do-chá: coloque umas gotas em água para se banhar, se tiver uma banheira, melhor. Este óleo possui propriedades antibacterianas.

Outros remédios naturais

  • Vinagre de maçã: ajuda a equilibrar o PH alterado. Em um copo com água, coloque 3 colheres de sopa de vinagre de maçã. Beba 3 vezes ao dia.

O consumo de iogurte natural é de grande ajuda pra evitar as infecções vaginais, se você estiver sofrendo com uma infecção pode aplicar o iogurte diretamente na região íntima.

 Alimentação

A alimentação também cumpre um papel muito importante nestes casos, já que existem certos alimentos com propriedades que previnem ou eliminam as infecções.

Estes mesmos alimentos ajudam a fortalecer o sistema imunológico, tornando-o capaz de lutar contra qualquer microorganismo e prevenindo seu desenvolvimento. Desse modo, devemos consumir alimentos que contenham:

  • Ferro: mariscos, vísceras, legumes, vegetais verdes.
  • Zinco: carneiro, ostras, amendoim, abóbora, gérmen de trigo.
  • Vitamina B: fígado, leite, ovos, peixes.

O que devemos evitar?

Álcool, cigarro, pão, alimentos com conservantes e colorantes, leveduras ou açúcares.

Recomendações gerais

  • Mantenha uma higiene íntima correta, se possível com sabonetes de PH neutro, que não alteram a flora normal da vagina.
  • Não utilize calça jeans muito aperta, nem roupa íntima de material sintético. Lembre-se de que a região íntima requer uma ventilação correta. Caso a umidade na região aumente, os micro-organismos se multiplicarão com maior facilidade.
  • Ao utilizar absorvente, mude-os pelo menos 4 vezes ao dia. O mesmo vale para quem utiliza absorventes do tipo OB.woman holds hands over her genital
  • Lave sua roupa íntima inferior com sabão neutro.
  • Quando for ao banheiro, limpe-se de frente para trás para evitar que bactérias que normalmente se encontram no anus cheguem à vagina e causem infecções.
  • Leve uma vida mais tranquila. O estresse e a ansiedade diminuem a imunidade, assim nos tornamos vulneráveis a doenças deste tipo.
  • Procure utilizar sempre roupas íntimas de algodão, já que absorvem a umidade natural do corpo.
  • Ainda que pareça irônico, não abuse da limpeza da região íntima, mesmo que os produtos que você utiliza sejam adequados. O uso é recomendado 1 vez ao dia, e depois utilizar apenas água para higienizar o local.
  • A vagina possui um mecanismo de auto limpeza, assim, apenas a parte externa deve ser higienizada.
  • O uso de preservativo previne infecções de transmissão sexual.

 

Seja o primeiro a comentar!

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo: