Scroll Top

Doenças e Tratamentos

Sífilis – o que é, Causas e Tratamentos Naturais

Sífilis é uma doença contagiosa, provocada por bactéria, o Treponema pallidum, transmitida principalmente através do ato sexual. Há outros meios de transmissão, como o beijo e o contato de secreções do doente com feridas de um não-doente. Quando a mãe é sifilítica, pode transmitir a doença ao filho na gravidez(sífilis congênita). Há também possibilidade de a doença ser transmitida pelo aleitamento, quando a ama de leite(ou a criança) está contaminada. Entre as consequências para criança, está a morte antes do nascimento ou, se vier a nascer, retardo mental, imbecilidade, lesões ósseas, cegueira, surdez, lesões de pele, queda de cabelo, alterações nas unhas e diferentes distúrbios neurológicos.

Como se manifesta ?sifia

Há três fases básicas. As manifestações podem variar de pessoa para pessoa. Em linhas gerais:

Uma semana depois do contágio, as bactéria já se espalharam pelo organismo. Mas o primeiro sintoma costuma surgir cerca de três semanas depois, e é característico: perto do local da infecção(no homem, na glande do pênis, e na mulher, nas imediações da vulva), aparece uma elevação vermelho-escura, achatada e ulcerada, mais ou menos do tamanho de um botão de camisa. É o chamado sinfiloma primário ou cancro duro, pois a base da feridinha é dura. Na mulher, é possível que essa manifestação aconteça dentro do útero, sendo, portanto, só perceptível ao exame ginecológico. Os gânglios linfáticos locais aumentam (íngua da virilha). Essa é a primeira fase, que dura várias semanas (pode dura meses). O cancro duro desaparece, então – muitas vezes, sem deixar sinal. O paciente engana-se ao considerar-se curado.

Algumas semanas depois, começa a segunda fase, caracterizada por lesões espalhadas pelo corpo. São manchas rosadas, as roséolas, erupções ovais ou circulares que ás vezes se salientam, formando pápulas. No fim dessa fase, as lesões tendem concentrar-se nas áreas genitais e em volta da boca.

A última fase, chamada neurosífilis, pode levar anos para se manifestar. Há casos em que esse período intermediário de latência chega a 30 ou 40 anos. As lesões voltam como nódulos subcutâneos, que inicialmente são duros e depois amolecem e vêem a furo para segregar uma substância amarela, viscosa, semelhante á goma. Essas lesões destroem os tecidos subjacentes e até os ossos, ocasionando deformações permanentes. Além dos sintomas cutâneos, ocorrem ataques ao sistema nervoso e ao coração.

Como vimos, a doença pode ficar na forma latente, não-sintomática,por muitos anos. Na maioria das vezes, é nessa situação que ocorrem danos fetais transmitidos por uma mãe portadora da doença, mas que não tem consciência disso.

Sugestões naturais:

Hortaliças:sifie

Alcachofra — Os sifilíticos podem fazer um tratamento com caldo de uma alcachofra, uma cebola, três dentes de alho, um litro de água e suco de limão.

Modo de preparo: picam-se bem todos os ingredientes e levam-se ao fogo, cozinhando por meia hora. Em seguida, toma-se o caldo coado, uma xícara, três vezes ao dia. Em cada dose, acrescentar o suco de limão.

Tomar água de alho. Amassar 2 dentes de alho e deixa-los de molho em um copo de água durante 6 horas. Coar, e tomar 3 vezes ao dia. Ou tomar uma cápsula de óleo de alho, 2 vezes ao dia.

Frutas:

Caju e maçã — Indica a cura do caju para combater a sífilis, afirma que a cura da maçã é indicada para o mesmo fim. Substituir uma refeição diária por caju, exclusivamente, de preferência o desjejum, durante um mês; no segundo mês, maçã, e no terceiro, repetir o tratamento do primeiro, e assim sucessivamente.

Limão — “Cura de limão”. Começar com um limão: um no primeiro dia, 2 no segundo dia, 3 no terceiro dia, e assim por diante, até 10 limões. Depois diminuir a dose pela mesma escala até um limão. Assim, em 20 dias, faz-se a chamada “cura de limão”. Diluir os limões em água, e tomar ao longo do dia.

Plantas:

Carnaúba — Decocção da raiz: 2 colheres, das de sopa, da raiz moída para um litro de água, três xícaras por dia. É excelente depurativo do sangue.

Douradinha-verdadeira-dos-campos — Chá das folhas, por infusão: 2 colheres, das de sopa, das folhas picadas para um litro de água, 3 xícaras ao dia.

Pau-ferro — Decocto da casca: 2 colheres, das de sopa, da raiz moída para um litro de água, três xícaras diárias.

 

Seja o primeiro a comentar!

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo: