Doenças e Tratamentos

17 Maneira de Controla Herpes Genital

Você jogou  a roleta russa sexual e perdeu. Agora você tem feridas que ardem no sexo. Sente-se febril e fraco. O médico lhe faz um exame e lhe diz que tem herpes genital, também conhecido como herpes simplex II. Diz que a doença é incurável, você a terá para sempre. Você se sente como se tivesse comprado uma passagem de ida para o inferno. Mas não, e por isso pare de sentir tão mal. Com efeito, aqui lhe damos a sua passagem de volta.

Mantenha o queixo erguido. Por quê? Em primeiro lugar, se você for como a maioria das pessoas, depois que o primeiro caso de herpes surgir e desaparecer ( em geral no prazo de duas ou três semanas), os casos subsequentes não serão frequentes e costumam não ser tão intensos quanto o primeiro. Em segundo lugar, se você estiver entre aqueles que o herpes está destinado a trazer sérios sofrimentos,  que é capaz de reduzir a frequência dos casos em 90%. Em suma, ” seja pela evolução terapêutica, o herpes está longe de ser uma condição sem esperança”. De doenças sexualmente transmissíveis .gena

Estimulando o sistema imunológico. Os especialistas não sabem exatamente o que faz  com que o herpes fique latente por longo períodos de tempo para então, repentinamente, causar devastação. Mas muitos acham que a depressão do sistema imunológico, como um xerife bêbado numa velha cidade de faroeste, convide os bandidos a retornarem. Por mais forte que a conexão possa ser, seria recomendável manter sóbrio o sistema imunológico e preparado com uma dieta balanceada, com muito repouso e ginástica regular.

Aprender tudo o que puder. Ler sobre o herpes, falar com o médico, tentar dar sentido a ele, adquirir o maior controle possível sobre a situação, o quanto puder.

Juntar-se a um grupo de mútua ajuda. Já existe nos EUA grupos de mútua ajuda para o problema: anônimos. Dão apoio  emocional e partilham informações.

Considerar a terapia a curto prazo. Ao descobrir que está com herpes, talvez você tenha tristeza, depressão, rancor e até culpa. Um bom psicoterapeuta, e para tanto bastam algumas sessões, deverá ser capaz de lhe ajudar a ter novas perspectivas.

Aprender técnicas de relaxamento. São muitas: meditação, relaxamento ativo, visualização, e biofeedback. Procure descobrir qual a melhor delas para você.

Água e sabão. Ao descobrir lesões nos seus órgãos genitais, talvez você se sinta inclinado a bombardeá-las com tudo o que estiver ao seu alcance na sua farmácia doméstica. Não faça isso. Como acontece com qualquer ferida, não convém tentar gerar uma infecção secundária (bacteriana): sabão e água é o que você precisa para manter a área livre de germes. Você não vai matar o vírus com nada que estiver ao seu alcance na caixinha de remédios, e muito do que encontrar poderá agravar a situação.

Evitar pomadas. As lesões genitais precisam de ar para cicatrizar. A vaselina  e as pomadas de antibiótico podem bloquear o acesso do ar ás lesões e tornar lento o processo cicatricial. Nunca use pomada de cortisona, que é capaz de inibir o sistema imunológico e , na realidade, estimular a replicação do vírus.

Para aliviar o desconforto. Durante o caso primário, ou durante sérios casos secundários, um banho de imersão ou uma ducha, deixando a água morna escorrer sobre os órgãos genitais, três ou quatro vezes ao dia, é capaz  de propiciar alívio. ( Serve para muito dente, mas algumas pessoas não gostam.) Ao sair do chuveiro, seque a região genital com secador de cabelo ( jato de ar frio), cuidando para não se queimar, se usar jato de ar morno. O jato de ar do secador também alivia e talvez até acelere o processo de cicatrização, ressecando as lesões.

Roupas de baixo. Como a ventilação é essencial para a cicatrização, só use roupas de baixo que deixem a pele respirar, ou seja, roupas de algodão e não tecido sintético. Em caso de calcinhas de náilon, o entrepernas o.deve ser de algodão. Mesmo em caso de roupas de banho, convém dar preferência ao algodão.

Para facilitar a micção difícil. A micção em pessoas com o primeiro episódio de herpes pode causar dor intensa, já que a urina, ácida, passa sobre as lesões heréticas. O problema é sobretudo comum em mulheres. Procure afastar o jato de urina das lesões com papel de toalete enrolado. Ou pense em urinar na banheira depois de terminar o banho.

Não tocar. Embora a doença seja chamada de herpes genital, é possível transmitir o vírus para outras partes do corpo tocando na ferida aberta e encostando a mão nos lábios ou nos olhos. Por esse motivo, importante não tocar nas-lesões. Se achar que pode coçá-las á noite, cubra-as com gaze, por exemplo.unh

Considere os seguintes suplementos. Algumas pessoas e inclusive alguns médicos dizem que o zinco, em pomada ou cápsula, a lisina ( um aminoácido) e o hidroxitolueno butila do, aditivo alimentar, quando tomados como suplemento, podem combater os casos de herpes. Mas a despeito dos  escassos estudos quanto á sua eficácia, tratam-se de medicamentos ainda não comprovados, segundo a maioria dos médicos. Se você decidir experimentar qualquer um deles, saiba que em alta dosagem podem ser perigosos e só devem ser usados sob supervisão médica.

Não transmitir o herpes a outras  pessoas. Lembre-se como pegou herpes. Agora tem a responsabilidade de não transmitir a outras pessoas. Quando as lesões estiverem presentes, o contágio é certo, evite o sexo. Quando as lesões não estiverem presentes, é provável que você não transmita o vírus, mas talvez convenha usar preservativo ( condom, camisinha 0 para maior proteção e paz de espírito. Incidentalmente, pelo fato de você já ter herpes não quer dizer que não possa pegá-lo sob outra forma. Embora isso não ocorra com frequência, o herpes genital pode reincidir com mais de uma cepa do vírus.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.