Scroll Top

Doenças e Tratamentos

Cólica menstrual – o que é, causa e Tratamentos Naturais

Quando chega, é um verdadeiro tormento. Há quem desmaie de dor. A cólica menstrual é companhia tão indesejável quanto inevitável para muitas mulheres. Exibe causas mecânicas, hormonais e nervosas, que podem ser dribladas. Se esse é seu problema, veja aqui como é possível resolve-lo.

Causas:colicas

As cólicas menstruais são resultado de contrações dolorosas, ou espasmos, dos músculos do útero, durante a menstruação. O esforço para expulsar o fluxo menstrual, bem como um padrão anormal ou excessivo de contrações, é o que costuma desencadear cólicas.

Por que o útero tem de se esforçar para jogar fora o material da menstruação. Há várias explicações. A primeira, de natureza mecânica, é fácil de entender: o canal de saída é estreito demais, e o útero tem de se contorcer para expelir a menstruação. Esse problema costuma ser resolvida depois do primeiro parto, quando o cérvix uterino se dilata á passagem do bebê. Mas há causas mais complicadas, relacionadas a hormônios e influências nervosas. Há mulheres especialmente sujeitas a cólicas, que encaram a menstruação como verdadeiro suplício.

Recentemente, descobriu-se que certas prostaglandinas, produzidas pelo revestimento uterino, desencadeiam o mecanismo de contrações. Se são produzidas em excesso, surgem as cólicas. Os naturopatas concordam em que há três grandes causas para cólicas menstruais fortes e rebeldes:

  1. Dieta inadequada, onde se verificam, além de erros alimentares, deficiências de certos minerais, como cálcio e magnésio, e de vitaminas, como as do complexo B.
  2. Estresse emocional. A ansiedade, tão comum no homem e, particularmente, na mulher moderna, desencadeia profundas modificações neuroquímicas no corpo, favorecendo a tensão muscular e as cólicas.
  3. Suscetibilidade individual. Há mulheres particularmente propensas a cólicas. Anomalias anatômicas, como já explicado, incluem-se aqui (por exemplo, cérvix longo e apertado, ou útero retrovertido). O quadro será sempre pior ao se sobreporem os fatores já mencionado.

Sugestões naturais:

Hortaliças:

Couve e broto de alface — Uma xícara do suco de couve com broto de alface uma hora antes do almoço.

Frutas:colikas

Melão, mamão e laranja — Substituir uma refeição diária por melão, exclusivamente, de preferência o desjejum, durante 15 dias; na segunda quinzena, mamão; na terceira, laranja (comer a parte branca da casca, rica em bioflavonoides, que previnem hemorragias menstruais). Na quarta, repete-se o tratamento da primeira. Alternar, desse modo, sucessivamente.

Plantas:

Chá de alecrim. Dose: duas colheres, das de sopa, da planta picada para meio litro de água, 2 xícaras por dia.

Chá de poejo. Parte usada: folhas e flores. Dose: três colheres, das de sopa, da planta picada para um litro de água, de 2 a 3 xícaras por dia.

Chá de cavalinha, associada a camomila, mil-em-roma e capim-limão. Dose: 3 colheres, das de sopa, das plantas picadas para um litro de água, de 2 a 3 xícaras por dia. Este chá é muito útil no combate ao mal-estar pré-menstrual, pois ajuda a desinchar e a relaxar.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.