Doenças e Tratamentos

Conheça Alzheimer e Seus Passos de Adiá-lo

Lembrado principalmente por seu sitomas mais conhecido a perda de memória, o Alzheimer atinge cerca de 35,6 milhões de pessoas no mundo, de acordo com Associação Brasileira de Alzheimer (ABRAz). É uma doença degenerativa que ocorre no cérebro e proporciona o declínio das funções cognitivas (memórias atenção, linguagem percepção e funções executivas responsáveis pelo planejamento e pela execução de tarefas). “Ao longo dos anos o paciente torna-se  incapaz de cuidar de si mesmo e viver de forma independente. Precisa receber atenção constante da familiar ou ser transferido para um lar ( para idosos) para receber os cuidados necessários”. A doença não tem cura e acontece, na maioria dos casos, a população idosa.

“A detecção precoce é chave para retarda a progressão da doença. Reconhecer sintomas, como o esquecimento de datas, a dificuldade para realizar as tarefas habituais e as mudanças de comportamento são pistas importantes”.

Alzheimer por quê?

Woman sitting with father

Apesar das causas não serem conhecidas sabe-se que para o aparecimento da doença, ocorrem algumas lesões no cérebros. As principais são a formação das placas senis (devido ao depósito de uma proteínas chamadas beta-amiloide) e dos emaranhados neurofibrilares (em decorrência da hiper fosforilação da proteínas tau). “Proteínas (componentes das células) perdem a orientação e se depositam nos espaços entre os neurônios. Aglomeram-se para forma placas e emaranhados que aprisionam os neurônio se determinam sua morte prematura. Com isso, instala-se a demência”. Os profissionais afirmam que isso começa antes mesmo dos sintomas: “Esse processo inicia-se de dez a vinte anos antes dos primeiros sintomas essas seria a fase ideal para uma intervenção, e não quando a doença já está avançada”.

Alerta!

A idade avançada e a hereditariedade são alguns dos fatores de risco irreversíveis para o desenvolvimento do Alzheimer, ou seja, não é possivel modificá-los. Mas, não são os únicos. Níveis elevados de colesterol ruim (LDL) no sangue, pressão arterial elevada, diabetes, tabagismo, obesidade e o consumo excessivo de álcool são condições que favorecem o surgimento da doença e esses, sim podem ser modificado com uma mudanças de hábitos. É importante apontar que estar fora desses grupos de riscos não necessariamente garante o não aparecimento da patologia, mas pode retardar seu progresso.

A busca pelo bem-estar 

O tratamento varia conforme a individualidade do paciente. “Os medicamentos não melhoram o que já foi perdido ou melhoram muito pouco. São úteis para reduzir a velocidade de progresso da doença”. Além disso, podem ser usados co prescrição médica remédios que amenizam certos sintomas, como depressão. “Cuidado com a saúde física e para que o ambiente esteja organizado por exemplo, contribuem para qualidade de vida do paciente”. O acompanhamento por uma equipe multidisciplinar (com fisioterapeutas, psicólogos, por exemplo), de acordo com a necessidade, também é importante.

Dicas de ouro

Conhece e coloque em pratica medidas capazes de adiar a doença.

  • Aprenda outros idiomas
  • Consuma alimentos ricos em vitaminas K, que é importante para funções cerebrais
  • Reduza o estresse
  • Pratique atividade físicas regularmente
  • Separe um tempo para fazer meditação
  • Evite o fumo
  • Adote uma dieta mediterrânea (rica em peixes, carnes magras, azeites e alimentos fonte de ômega 3)
  • Durma bem
  • Limite a ingestão de açúcar
  • Faça atividade artísticas, como aprender a tocar um instrumento musical, fazer aulas de pinturas ou entra em um grupo de xadrez. mau

Reconheça os sinais.

De acordo com ABRAz, os sintomas varia de acordo com estágio da doença. No geral alguns deles são:

  • Perda de memória recente
  • Dificuldade de orientação no tempo e espaço
  • Desmotivação
  • Mudanças de humor
  • Depressão ansiedade incomuns
  • Dificuldade na fala
  • Alucinações
  • Necessidade de ajuda para realizar tarefas rotineiras como fazer a higiene diária

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.