Embolia Pulmonar Tem Cura? Causas, Sintomas e Tratamentos!
5 (100%) 14 votes

Embolia Pulmonar Tem Cura? Causas, Sintomas e Tratamentos que você precisa saber. Além disso, a Embolia Pulmonar, também conhecida como trombose pulmonar, acontece quando um coágulo entope um vaso sanguíneo do pulmão, impedindo a passagem de sangue e causando a morte progressiva da parte afetada, resultando em dor ao respirar e intensa falta de ar.

Devido à dificuldade em respirar e às lesões no pulmão, a quantidade de oxigênio no sangue diminui e os órgãos de todo o corpo podem ser afetados, especialmente quando existem vários coágulos, ou o embolismo dura por muito tempo, causando a embolia maciça ou infarto pulmonar.

embolia pulmonarDessa forma, o embolismo pulmonar é um problema grave que pode colocar em risco a vida, devendo ser tratado o mais rápido possível no hospital com medicamentos diretamente na veia, oxigênio e, em alguns casos, cirurgia.

O que é Embolia Pulmonar:

A Embolia Pulmonar, também conhecida por “infarto pulmonar” e “tromboembolismo pulmonar” (TEP). Caracteriza-se por um quadro grave, que tem início quando um trombo (coágulo ou êmbolos) localizado em uma das veias das pernas ou da pelve se solta, ou seja, os vasos do pulmão (artérias) são bloqueados.

Esses bloqueios podem ocorrer por pedaços de gordura, fragmentos de ossos ou bolhas de ar. Geralmente, os coágulos tem origem dos membros inferiores (90% dos casos) e a Embolia Pulmonar é então reconhecida como uma complicação da trombose.

Então, ele viaja pelo organismo, alojando-se em uma das artérias do pulmão, e obstrui o fluxo de sangue. Conforme o tamanho do trombo, a Embolia Pulmonar pode levar o paciente à morte súbita, pois interrompem a circulação pulmonar.

A maior ocorrência da Embolia Pulmonar no Brasil se dá volta dos 30 anos; já nos Estados Unidos e na Europa, ela costuma ocorrer a partir dos 40 anos, tendo um pico de incidência por volta dos 60 a 70 anos de idade.

||→ Leia Agora!  Câncer de Mama Tem Cura? Sintomas, Tipos e Prevenção!

A incidência anual da doença é de 0,7 a 1,0 paciente a cada mil habitantes, com taxa de letalidade de 12% a 17%. A Embolia Pulmonar é alarmante, uma vez que cerca de metade das mortes causadas por ela não são suspeitadas e cerca de 1/3 dos diagnósticos é feito de maneira errada.

Causas da Embolia Pulmonar:

embolia pulmonar o que e

A Embolia Pulmonar geralmente é causada por um coágulo de sangue, ou trombo, que se desloca de outra parte do corpo até o pulmão, ficando preso e impedindo a passagem do sangue para uma parte do pulmão.

Alguns fatores que aumentam o risco de ter coágulos e desenvolver este problema incluem:

  • História de trombose venosa profunda;
  • História familiar de Embolia Pulmonar;
  • Fraturas nas pernas ou quadril;
  • Problemas de coagulação;
  • História de infarto ou AVC;
  • Obesidade e estilo de vida sedentário.

No entanto, a Embolia Pulmonar também pode ser provocada por outras causas mais raras, como bolhas de ar, no caso de pneumotórax, ou na presença de fragmentos capazes de obstruir um vaso sanguíneo, como gotículas de gordura, por exemplo. Saiba como a gordura pode causar a uma embolia gordurosa.

Há sintomas na Embolia Pulmonar, contudo são imperceptíveis na maioria dos casos (cerca de 50%), fato que agrava a doença. Outros sintomas são bastantes semelhantes aos da trombose venosa profunda (TVP). Os pacientes da Embolia Pulmonar podem apresentar os seguintes sintomas:

  • Aumento do tamanho do fígado e baço.
  • Ansiedade.
  • Inchaço nas pernas ou ao longo das veias delas.
  • Dispneia (falta de ar).
  • Taquicardia: batimento acelerado do coração.
  • Cianose: coloração azul-roxeada da pele.
  • Chiado no peito (sibilancia).
  • Dor no peito.
  • Tosse.
  • Falta de fôlego.
  • Inchaço dos membros inferiores e de vasos no pescoço.
  • Respiração curta e ofegante.
  • Pulso fraco e rápido.
  • Tontura.
  • Sudorese intensa.
||→ Leia Agora!  → O Que Causa Dor no Ombro? Tratamentos e Causas. O Que Fazer?

Fatores de Risco:

Todas as pessoas podem ter uma Embolia Pulmonar, mas alguns fatores podem aumentar o risco de isso acontecer. Veja:

  • Histórico familiar de trombose venosa profunda ou de Embolia Pulmonar
  • Problemas cardíacos, como pressão alta, hipertensão e outras condições cardiovasculares
  • Alguns tipos de câncer, especialmente pâncreas, ovários e no pulmão, além de algumas metástases. Mulheres com histórico de câncer de mama também podem desenvolver o problema
  • Ficar muito tempo de repouso e deitado pode levar a uma Embolia Pulmonar também, como após uma cirurgia, um ataque cardíaco, uma fratura na perna ou qualquer outra
  • doença grave que necessitasse de internação hospitalar
  • Ficar muito tempo sentado também é um fator de risco, especialmente durante jornadas de trabalho e viagens de avião ou automóvel
  • Fumo
  • Obesidade
  • Suplementos de estrogênio, comum em pílulas anticoncepcionais e na terapia de reposição hormonal
  • Gravidez.

Ser submetido à cirurgia é uma das principais causas de coágulos sanguíneos, especialmente na implantação de próteses no quadril e no joelho. Durante a preparação dos ossos para as articulações artificiais, os restos de tecido podem entrar na corrente sanguínea e contribuem para causar um coágulo. Basta estar imóvel durante qualquer tipo de cirurgia e o risco de formação de coágulos aumenta consideravelmente.

O risco cresce conforme o tempo em que você está sob anestesia geral. Por este motivo, a maioria das pessoas que se submete a cirurgia e possui algum tipo de predisposição para coagulação de sangue irá receber medicação antes e depois da cirurgia para evitar a formação de coágulos.

Quais os tipos da Doença?

Embolia Gasosa:

Causada por bolhas de gás que se formam na circulação, como no processo de descompressão súbita na subida até a superfície por um mergulhador.

||→ Leia Agora!  O que é Sarampo, Sintomas, Transmissão e Como Tratar

Embolia Gordurosa:

Provocada por fragmentos de tecido adiposo que entraram na circulação após um grande trauma, numa fratura de quadril por exemplo.

Embolia Amniótica:

Ocorre após o parto, devido à passagem de parte do líquido amniótico para a circulação da mãe.

A Embolia Pulmonar Tem Cura?

A Embolia Pulmonar, apesar de ser uma situação e emergência médica, quando é tratada correta e rapidamente tem boas chances de cura e nem sempre deixa sequelas. A sequela mais comum desta situação é a diminuição de oxigênio numa determinada região, o que pode levar à morte desses tecidos e problemas no órgão afetado.

Para Prevenir a Embolia Pulmonar Recomenda-se:

  • Praticar atividades físicas.
  • Controlar a dieta.
  • Evitar o tabagismo, obesidade e sedentarismo.
  • Controlar a pressão arterial.
  • Usar anticoagulantes, quando houver necessidade.
  • Reduzir o peso.
  • Ingerir bastante líquido.

Embolia Pulmonar acometem cerca de 430.000 pessoas por ano na Europa e 300.000 a 600.000 nos Estados Unidos, a prevalência da doença no Brasil é estimada em 3,9% a 16,6%. E agora que você já sabe como prevenir esta doença, compartilhe este artigo para que outras pessoas também possam se prevenir!

Recomendados Para Você: