Doenças e Tratamentos

Gordura no Figado Causa o Que é e Tratamento

o que é gordura no figado.

  • Na medicina, o fígado gorduroso é conhecido como “esteatose hepática”.Devemos falar, em primeiro lugar, que é uma doença benigna. No entanto, se a mesma não for tratada corretamente, pode resultar em condições mais graves a longo prazo. O que acontece com o passar do tempo é que em nosso fígado são armazenados os ácidos graxos e os triglicerídeos, que fazem com que este órgão vital para o nosso organismo fique doente. Ele “entra em colapso”, de forma que já não é capaz de realizar suas funções de metabolização e depuração de substâncias tóxicas com a mesma eficácia de antes.
  • Também é importante saber que, quando há um excesso de gordura no fígado, ele sofre pequenas feridas constantes, que tenta reparar. Aparecem algumas cicatrizes, pequenas lesões permanentes que são conhecidas como cirrose. É fundamental ter isso em mente.
  • Os médicos indicam que, em geral, todos temos gordura no fígado. Pois bem, quando essa gordura ultrapassa o nível de 10%, consideramos que estamos sofrendo de “esteatose hepática” e, portanto, isso poderá ser notado em nosso sangue, que irá conter um excesso de elementos nocivos que o fígado não pode processar de maneira correta. Além disso, podem surgir problemas hepáticos como consequência disso, tais como a inflamação e o mal estar.

A causa o fígado gorduroso?

Muita gente associa de imediato o fígado gorduroso à problemas com o álcool ou hábitos de vida um pouco nocivos. Esta visão não é totalmente certa. Existem mais fatores que podem provocá-lo, e por isso vale a pena levá-los em conta:

  • Problemas de sobrepeso ou obesidade
  • Transtornos metabólicos hereditários
  • A partir dos 50 anos, o risco de ter um fígado gorduroso se torna maior, devido à má alimentação mantida durante todos esses anos
  • O abuso contínuo de determinados medicamentos também pode causar esse problema. Um exemplo? Os anti-inflamatórios, analgésicos, a aspirina e inclusive os esteroides
  • Devemos ter também muito cuidado com os triglicerídeos. Se o colesterol ruim não for tratado adequadamente, pode surgir um excesso de gordura no fígado.
  • A diabetes tipo 2 também costuma ser uma causa que devemos considerarfigado

Como posso saber se tenho gordura no fígado?

Existem vários sintomas que, de alguma forma, podem ser confundidos com outras doenças. No entanto, o fundamental para o diagnóstico é que alguém sofra com estes sintomas durante algumas semanas. No momento em que você perceber que não é capaz de levar uma vida normal e que estes sintomas não lhe permitem comer de forma habitual ou manter seu ritmo normal de trabalho, visite seu médico.

O cansaço. Um dos indicadores principais é que as pessoas que têm o fígado doente ou um excesso de gordura nas células hepáticas apresentam um cansaço muito forte. Ele é notado principalmente pela manhã: é muito difícil se levantar, espreguiçar e encontrar forças para começar o dia. O esgotamento também é muito intenso depois das refeições.

 O mal estar. Quando há um excesso de gordura no fígado, ele tende a se inflamar e aumentar de tamanho. O abdômen dói e sentimos um incômodo muito característico embaixo das costelas, que se irradia até a região das costas. É uma pressão que pode se transformar em uma espécie de “dor quente”, como se fosse uma placa ardendo.

Falta de apetite. O fígado gorduroso ocasiona, por sua vez, um mal estar geral que faz com que, aos poucos, comecemos a perder o apetite. A digestão se torna mais difícil e pode ser tão dolorosa que acabamos emagrecendo de um modo muito chamativo e perigoso.

 O risco da cirrose. Como já falamos antes, ter um excesso de gordura no fígado faz com que apareça uma série de lesões e cicatrizes que causam a cirrose. Se não forem tratadas,podem acabar causando icterícia, ou seja, fazer com que a nossa pele e até os nossos olhos fiquem com uma coloração característica amarelada. Outro sintoma que temos que levar em conta é o inchaço de nosso corpo, dos pés, das pernas e do rosto… A causa? Nosso fígado já não sintetiza adequadamente as proteínas. Há um déficit que se soma à retenção de líquidos.

Em conclusão, a presença de um excesso de gordura no fígado é um risco para a nossa saúde que, se não for tratado adequadamente, pode gerar problemas mais graves. Tenha em mente esses sintomas e consulte seu médico o antes possível, caso seja necessário.figado-figado

Veja algumas receitas simples que podem ajudar a tratar a gordura do fígado

  • CEBOLA: Cozinhe 4 cebolas em um litro d’água e vá tomando pequenos cálices desse preparado ao longo do dia, todos os dias, durante um mês.
  • BERINJELA: Ajuda a reduzir o colesterol e deve ser consumida constantemente.
  • SUCO DE TOMATE: deve ser tomado 250 ml de suco em jejum.
  • CHÁ DE ALFACE: tomar até três xícaras de chá ao dia (a proporção é de 80g por litro de água);
  • CHÁ DE CHAPÉU-DE-COURO: Tomar até três xícaras de chá ao dia (a proporção é de 20g para cada litro de água);
  • CARQUEJA: tomar até três xícaras de chá ao dia;
  • MAÇÃ: a maçã é desintoxicante e por isso estimula a purificação do fígado.
  • JENIPAPO: é indicado nas afecções do fígado e baço;
  • VAGENS DE PAU-FERRO: amasse 3 vagens e deixe de molho em um litro de água por três dias. Tomar duas vezes ao dia depois do tempo de descanso.

 

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.